| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Boletim ECOLÓGICO
Desde: 14/07/2004      Publicadas: 120      Atualização: 02/02/2010

Capa |  Boletim ECOLÓGICO Online  |  ECO dados  |  ECO Eventos  |  ECO Links  |  ECO Turismo  |  Editorial  |  Entrevista  |  Fórum Social Mundial  |  Notícias  |  Notícias da Região  |  Pró Fundação Sabor Natureza  |  Reportagens


 ECO Eventos

  19/09/2005
  0 comentário(s)


CARTA DE INTENÇÕES Resultante do I FÓRUM ECÓLOGICO

Identificar os aspectos que impactantes com a natureza, elaborar um plano de ações voltadas a minimizar e corrigir hábitos que depredem o ambiente, sem considerar os efeitos que esta a as futuras gerações acumularão. Um estudo elaborado pelos componentes das mesas redondas que acompanharam as palestras realizadas no 1º Fórum ECOLÓGICO em novembro de 2004. Um marco no trato das causas ambientais. Veja as sugestões apresentadas neste documento.

CARTA DE INTENÇÕES Resultante do I FÓRUM ECÓLOGICOAta I Fórum ECOLÓGICO Perspectivas para o Sul Turismo e Meio Ambiente. Reunião das mesas redondas. Aos oito, nove e dez dias do mês de novembro de dois mil e quatro, na sala do tribunal do juri do Fórum da Comarca de Tubarão, reuniram-se sob a organização da Comissão Pró-Funadação Sabor Natureza, a comunidade regional, representada na abertura por membros do poder legislativo estadual, municipal, do poder executivo municipal e da iniciativa privada, bem como associações de moradores, interessados da sociedade em geral, conforme anexo 1, lista de presença. Esta ata apresenta em anexo 2, a esta ata, carta de inteções com as moções, contendo as conclusões e reeinvidicações elaboradas apartir das mesas redondas, composta pelos seguintes membros: Sr. Exedito Michels, diretor da FUCAP, brasileiro, casado, residente em .... CI nº ... , Sr. Rogário Timm ..., Sra. Reneza Borba, ... Sra. Janine ...., Sr. Jaime Paladini, .... Sr. Everaldo Sacaini...., Sr. José Alcino Alano..., Sra. Leda Silvestre..., Sr. Sideney ..., que analisaram os pronunciamentos dos palestrantes, bem como os questionamentos dos debates com o público presente, objetivando ações prioritárias para serem realizadas após a realização do I FÓRUM ECIOLÓGICO, em reunião realizada aos onze dias de novembro de dois mil e quatro, na sala de reunões da rádio tuba centro de Tubarão, com o objetivo de redigir a carta de intenções e disponibiliza-la, duarante sete dias após sua publicação na Internet, no endereço eletrônico http://www.strallos.com.br/eco2, para analise e possiveis alterações e sugestões dos participantes e sociedade em geral. Conforme proposta aprovada ao final do Fórum. Consta como parte integrante desta ata, o anexo 3, Conclusões sobre o I Fórum ECOLÓGICO. Estando em conformidade e unanimidade esta ata, devidamente assinada pelos membros das mesas redondas e organizadores do evento, podendo ser abonada pela sociedade e interasados que através do endereço eletrônico lerem e concordarem com os termos. Que passados os sete dias, e recolhida as assinaturas será encaminhado a cartório para registro e posterior encaminhamento as autoridades dos poderes executivo, legislativo, judiciário e empresas instituições e organizações da socidade do Sul de Santa Catarina. Anexo 2 Carta De Intenções: 1- Do Desenvolvimento sustentável: Verificar a existência e exigir o cumprimento dos planos diretores dos municípios, buscando ordenar o crescimento com vistas ao melhor aproveitamento dos recursos hídricos, energéticos e de bem estar social, focados na segurança e equilibrio da natureza e da qualidade de vida dos habitantes. 1.1- Abastecimento com água mineral, de fontes locais em bicas estrategicamente localizadas nos bairros de Tubarão e Capivari de Baixo. 1.2- Tornar público os planos diretores, com o objetivo de informar a população sobre os direitos e deveres quanto ao desenvolvimento das cidades. 2- Do Turismo Rural: 2.1- Multiplicar ações da EPAGRI. 2.2- Criar e incentivar o aparelhamento e treinamento de produtos turísticos, através de parcerias com empresas. 2.3- Definir um ou mais roteiros, preparar um plano de divulgação e infra-estrutura 2.3.1- Classificação dos produtos: ( Critérios vigentes ) 2.3.2- Pacotes com definição de períodos e abrangência. 2.3.3- Sinalização, folheteria e divulgação. 3- Do Turismo no Sul de Santa Catarina: 3.1- Infra-estrutura; 3.2- Reivindicação junto aos poderes públicos e a Santur. 3.2.1- Estradas, aeroporto, porto. 3.2.2- Capacitação e criação da cultura do turismo na região. 3.2.3- Identificação de oportunidades, pacotes e roteiros. 4- Da Bacia Hidrográfica do Complexo Lagunar. 4.1- Reivindicação junto aos governos e entidades públicas de barregens no rio Tubarão ( Prevenção das cheias ). 4.2- Suprte ao procurador da república, para os processos de saneamento básico nos municípios da bacia. 4-3- Controle do uso de agrotóxicos e pesticidas. 4-4- Aparelhamento dos órgãos de fiscalização, identificação e penalização dos poluidores dos mananciais, bem como a divulgação de nomes e valores das multas pela imprensa. 5- Do Patrimonio Hídrico: 5.1- Convênio com universidades e pesquisadores para valorização e resgate da qualidade das águas do sul. 5.2- Quebra de monopólio de concessão das fontes de águas minerais, e criação de balneários públicos nas estácias termais. 6- Da Poluição Atmosférica: 6.1- Estudos sobre a qualidade do ar e das chuvas ácidas na região. ( identificação das fontes poluidoras) 6.2- Controle e redução das fontes poluidoras. 7- Do Tratamentos de dejetos de suinos; 7.1- Aproveitamento do biogás, venda de energia às cooperativas. 7.1.1- Fomento e incentivo a criação de cooperativas de produtores para benificiamento dos produtos derivados de suinos. (Frigoríficos) 8- A Importância do Terceiro Setor: 8.1- Criar agenda única das organizações e fortalecer as instituições existentes, evitando a duplicidade de ações. 8.2- Integrar as instituições e ONGs através do Boletim ECOLÓGICO, criando um espaço de divulgação e informação permanente entre as entidades. 9- Direito Ambiental. 9.1- Alteração da lei de manejo sustentável e reflorestamento. 9.2- Criação e ou estruturação de Condemas nos municípios. 9.3- Criação de Orgão fiscalizador e ou convênios com entidades fiscais, para dar transparência as ações de filcalização das leis e normas ambientais. Anexo 3 Conclusões sobre o I FÓRUM ECOLÓGICO. 1. Que tem muitas pessoas preocupadas com o Meio Ambiente, mas que agem de forma independente, sem resultados práticos, deixando claro a todos que a união será o combustível para o sucesso de nossas ações. 2. Que devemos chamar a responsabilidade às autoridades com o poder da caneta, pois sempre se fazem representar por funcionários sem poder de desisão. 3. Que teremos que manter a população informada sobre os resultados das ações executadas pela Fundação, com intuíto de despertar em cada um o seu compromisso de participação e cidadania, com repercussões possitivas não só para o II Fórum ECOLÓGICO, mas também



  Mais notícias da seção Notícias no caderno ECO Eventos
08/09/2005 - Notícias - Funasa autoriza 57 cursos gratuitos em saneamento
A meta é desenvolver ações voltadas à cooperação técnica, resultando assim na melhoria da qualidade dos serviços e, conseqüentemente, na qualidade de vida da população....



Capa |  Boletim ECOLÓGICO Online  |  ECO dados  |  ECO Eventos  |  ECO Links  |  ECO Turismo  |  Editorial  |  Entrevista  |  Fórum Social Mundial  |  Notícias  |  Notícias da Região  |  Pró Fundação Sabor Natureza  |  Reportagens
Busca em

  
120 Notícias